Arquivo de abril 17, 2009

Era uma vez um “Projeto”

Publicado: abril 17, 2009 em Sem categoria

rios1

Maquete da Ponte Estaiada doVale dos Rios, projeto do arquiteto João Filgueiras, nos moldes da Golden Gate, que incluiria um terminal de ônibus urbano.

O Projeto Vale dos Rios, um conjunto de obras, que previa a construção de um terminal de transporte coletivo, em frente ao Centro Popular de Compras, e a execução de uma ponte estaiada de ligação entre o centro e Vila Tibério,  provavelmente nunca mais será realizado.

A obra, que  teve início  durante o mandato do prefeito Antonio Palocci (PT),  foi engavetada em 2003  por suspeita de corrupção,  onde dos R$ 2 milhões que teriam sido gastos no Vale dos Rios, somente R$ 300 mil teriam sido justificados.

 Palocci atualmente é  deputado federal, e possível candidato ao Governo de São Paulo em 2010, e  foi Ministro da Fazenda no primeiro mandato do Governo Lula, entregando o cargo após o caseiro Francenildo dos Santos Costa, Nildo, confirmar em depoimento à CPI dos Bingos,  que o ex- ministro fez várias visitas à  uma mansão alugada por ex-assessores da prefeitura de Ribeirão Preto, no Lago Sul de Brasília.

Quando Palocci assumiu o cargo de Ministro , deixou a prefeitura para o ex-presidente da Associação Comercial e Industrial, Gilberto Maggione (PT), que chegou a dar continuidade às obras.

A partir de 2005, o então prefeito Welson Gasparini (PSDB) encontrou uma maneira de inviabilizar o projeto, até mesmo em gestões futuras, iniciando nas imediações obras como a nova sede da Companhia de Desenvolvimento de Ribeirão Preto, um Centro Especializado para Tratamento de Drogas e Álcool , e  prorrogando a concessão da empresa SOCICAM  por mais 30 anos, em troca da reforma do Terminal Rodoviário, obra essa, que estava orçada em nove milhões e prometia segundo veiculação em programas de rádio, a mais moderna rodoviária do interior do Brasil.

Todas essa obras do ex-prefeito do PSDB,  foram iniciadas poucos meses antes das eleições municipais de 2008 , e continuam inacabadas, mas em continuidade  pela atual prefeita Dácy Vera (DEM), que derrotou  Gasparini, que tentava a reeleição,  já no primeiro turno, com 52% dos votos.

Em seu 4º mandato, Gasparini não conseguiu resolver o problema das enchentes, que também atingem a região do Vale do Rios, e ao assumir a prefeitura, tratou de mudar a cor das viaturas da Guarda Municipal, que no mandato do PT, eram: Vermelha, branca e amarela, mudando para: Azul, branca e amarela, curiosamente, cores do Patido Tucano.

Com Vale dos Rios, ou sem, a região que também é conhecida como “Baixada”, é o mais triste cartão postal da cidade de Ribeirão Preto, onde é um local de casarões velhos e mal conservados, praças mal cuidadas, transito confuso, principalmente para o tráfego de ônibus, local de prostitutas, traficantes, mendigos, comercio ambulante irregular, intensa sujeira, e bem próximo à Unidade Básica de Saúde – Central,  da Câmara de Vereadores, do Mercado Municipal, do Centro Popular de Compras, e dos prédios da extinta  e centenária fábrica da Antártica, uma das empresas que arredaram pé da cidade.


http://www.historianet.com.br/imagens/narcotrafico.jpg

 

Conforme notícias veículadas na imprensa de Ribeirão Preto, interior paulista, em algumas favelas da cidade, candidatos só entram para fazer campanha, se olheiros do tráfico autorizarem.

 O curioso, é que 4 candidatos a vereador, sendo um a reeleição, são delegados de polícia, alem de alguns policiais que almejam o mesmo cargo na Câmara Municipal.