Arquivo de abril 22, 2009


imagem004-7

A Maria Fumaça “Phantom” , da Usina Santa Amália, foi doada ao município de Ribeirão Preto, interior paulista, pelas Indústrias Matarazzo,  e instalada em 1912, por iniciativa do Juiz do Trabalho, Dr. Horácio Salles Cunha.

A máquina está situada na  praça Francisco Schmidt, na Vila Tibério, em fente a Unidade Básica de Sáude – Central, ao lado da reformada Rodoviária da cidade.

A situação em que se encontra esse patrimônio histórico, que completará 100 anos (ano da próxima eleição municipal), é precária, lastimável, lamentável e de calamidade pública.

Com buracos causados pela ferrugem, e degradação do tempo, a locomotiva serve de banheiro e esconderijo de drogas, dos inúmeros desocupados que disputam o local com pacientes e funcionários do  SUS , ambulantes e a Guarda Civil Municipal.

Veja esta matéria: 

http://www.jornalacidade.com.br/editorias/cidades/2010/07/03/especial-trem-fora-dos-trilhos.html

Nas eleições de 2008, dos 20, 10 vereadores não se reelegeram, e os que ocuparam estas vagas, se juntaram a outros que vieram da mídia, assim como a  prefeita, e outrora teciam críticas e veiculavam as queixas dos pobres coitados, que muitas vezes, só tem um pequeno aparelho de  rádio AM, ou um precário televisor preto & branco, e oram nas igrejas que beiram a zona do baixo meretrício, achando que a vida vai melhorar um pouco mais, com a força do voto e a Fé em DEUS.

Essa locomotiva, poderia estar dentro dos Estúdios Kaiser, e ali ser restaurada, conservada e afixada, para servir em futuras filmagens, já que o espaço, que também é histórico, foi doado para servir à população.

Se conseguem conservar mandatos por tanto tempo, como não conseguem conservar o patrimônio histórico?

E tem mais coisa abandonada por aí, viu!